Shell vai cortar 9 mil empregos para reestruturação

Nesta quarta-feira (30), a petroleira Royal Dutch Shell anunciou que pretende cortar até 9 mil empregos até o final de 2022, equivalente a mais de 10% de sua força de trabalho, em função de projeto de reestruturação de transição para energias de baixo carbono. Neste ano, 1,5 mil funcionários já aceitaram planos de desligamento voluntário. A empresa disse que a reestruturação trará economias adicionais de entre U$ 2 bilhões e U$ 2,5 bilhões até 2022.

O corte de custos faz parte dos planos da Shell de mudança para o setor elétrico e renováveis. A petroleira afirmou ainda que sua produção de petróleo e gás deve cair drasticamente no terceiro trimestre, para cerca de 3,04 milhões de barris de óleo por dia, em função da pandemia de coronavírus e furacões que forçaram plataformas offshore a suspender produção.

Na concorrência, outras empresas também estão buscando aumentar sua participação no mercado de renováveis. Neste ano, a British Petroleum (BP) dilvulgou planos para cortar cerca de 10 mil empregos, como parte de iniciativa de expandir os negócios de renováveis e reduzir a produção de óleo e gás. A francesa Total também disputa a participação nesse mercado.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta