Sindipetro-BA afirma desligamento da Petrobras

Numa audiência pública, esta última terça-feira (8), o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco negou o desmonte da estatal na Bahia ao Membros da Comissão de minas e energia da Câmara dos deputados. Enquanto isso, a União de petroleiros (Sindipetro-BA) afirma que a empresa já até anunciou um programa de Desligamento Voluntário (PDV).

Através da informação sindical, a Petrobras ainda vai desfazer o contrato firmado com a Petros (Fundação Petrobras para a Previdência Social) para o uso da Torre Pituba, o edifício administrativo da empresa em Salvador.

“Isso resultará na transferência de mais de cerca de 1,5 mil trabalhadores diretos da empresa e no término dos contratos das empresas terceirizadas, que deve levar à demissão de cerca de 2000 trabalhadores “, afirmou o sindicato.

Na audiência, o presidente da estatal negou as afirmações e disse que uma das razões para a venda do edifício é que o estado vai vender ativos na Bahia como parte da estratégia nacional de concentrar esforços na exploração de petróleo, especialmente no pré-sal. 

Além disso, para Roberto Castello Branco, o trabalho seria um mau negócio: “É um monumento ao desperdício. A construção deste edifício já foi alvo de investigações e até mesmo prisões. É um verdadeiro templo da corrupção. “

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:


Deixe uma resposta