Total segue medidas em prol do Acordo de Paris

Na última sexta-feira (8), o presidente da Total, Patrick Pouyanné, ressaltou a necessidade da empresa estar engajada em alcançar as metas do Acordo de Paris. A organização, então, anunciou que vai revistar sua participação em 30 associações industriais para verificar se suas posturas estão alinhadas com as questões climáticas.

Seguindo esses parâmetros, a Total deixará a associação American Fuel & Petrochemical Manufacturers (AFPM) e manterá sua filiação a três associações da América do Norte: a American Chemistry Council, American Petroleum Institute e Canadian Association of Petroleum Producers. A proposta da empresa será a de buscar internamente mudanças em suas posições.

O Acordo de Paris foi assinado em dezembro de 2015 e criou metas para que os países consigam manter o aquecimento global abaixo de 2ºC, buscando limitá-lo a 1,5ºC. Na última segunda-feira (4), os Estados Unidos notificaram a Organização das Nações Unidas (ONU) de sua saída do acordo. O presidente Donald Trump afirmou que negociaria um retorno em termos “mais justos para os EUA”.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta