Venda de GNV pode ser feita por quilo em 2020

O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) recentemente abriu uma consulta pública propondo uma mudança no padrão de venda do Gás Natural Veicular (GNV). Dessa forma, a medição do volume de GNV passaria de metro cúbico (m³) para quilograma (kg). Segundo o Inmetro, a mudança permitirá medições com maior confiabilidade e menos erros de abastecimento para o consumidor.

Atualmente, o GNV é comercializado em pressões elevadas, sendo medido em massa por uma bomba. Para chegar até o tanque de combustível, o gás passa por uma conversão para ser apresentado em volume. Esse fator, chamado de densidade, é natural e encontrado nos vários tipos de gás comercializados no Brasil. Os valores de densidades são fornecidos pelas distribuidoras de combustível já com defasagem de um mês e, além disso, são inseridos manualmente nas bombas – duas etapas que favorecem os erros na medição.

A proposta é uma vantagem para o consumidor, pois elimina os erros e afasta as possibilidades de fraudes. Além disso, também é importante para o setor produtivo, pois promove concorrência justa entre os estabelecimentos e favorece os empresários que agem corretamente na venda do GNV.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta