Acionistas aprovam estratégia climática da Shell

A estratégia climática do grupo Royal Dutch Shell, que tem como foco reduzir a dependência de petróleo e gás até neutralizar a emissão de carbono em 2050, foi aprovada pelos acionistas da empresa na última terça-feira (18).

Apesar disso, ONGs e ambientalistas são contra alguns dos métodos descritos no plano da empresa. Um dos argumentos é de que, por exemplo, apesar da estratégia estabelecer metas de redução de poluentes, ela não inclui o abandono dos hidrocarbonetos, que são responsáveis pela maior parte dos lucros da Shell. Uma estimativa da Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês), estipulou que o ideal seria o setor parar todos os novos projetos de exploração para manter o aquecimento global sob controle.

Dentre as medidas estratégicas apresentadas pela Shell para se tornar neutra em carbono, está o investimento em novas energias e redução da sua dependência do petróleo entre 1% e 2% ao ano. Vale lembrar que anteriormente, a Shell havia dito que sua produção de petróleo atingiria o pico em 2019, antes que a pandemia atingisse o mercado de petróleo.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta