Após acidente, Petrobras irá reforçar a fiscalização de plataformas

A Petrobras entrou em acordo com o Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro (MPT-RJ) de processo judicial motivado por explosão na plataforma FPSO Cidade São Mateus, em Araracruz, no norte do Espírito Santo, ocorrido há três anos. Na época, o acidente ocasionou na morte de nove pessoas e 26 feridos, sete deles ficaram em estado grave. No acordo, a estatal se compromete a fiscalizar a manutenção das plataformas e aprimorar o gerenciamento de situações de risco aos trabalhadores embarcados.

O processo faz parte de uma Ação Civil Pública contra a Petrobras e a BW Offshore do Brasil, empresa responsável pela operação das plataformas de petróleo. Durante as investigações, foi constatado que a explosão na embarcação foi motivada por vazamento de derivado de óleo, chamado de “condensado”.

Após três anos de batalha judicial, a Petrobras firmou tratado com o MPT-RJ, em acordo que estabelece inúmeras cláusulas. Em caso de descumprimento, a companhia terá de pagar uma multa de R$ 200 mil por cada infração cometida.

Saiba quais são as últimas notícias do mercado onshore e offshore, através do portal da Panorama. Lembre-se: seu negócio passa por aqui! Confira em: www.panoramaoffshore.com.br ou www.facebook.com/panoramaoffshore



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *