Ataque de artilharia e foguetes entre Israel e Hezbollah

BEIRUTE (Reuters) – Israel e o poderoso grupo armado libanês Hezbollah trocaram artilharia e foguetes neste domingo, após o ataque mais mortal de militantes palestinos contra Israel em anos.

No sábado, cerca de 500 israelitas foram mortos em ataques multifacetados perpetrados por homens armados palestinianos contra cidades israelitas, e mais de 300 palestinianos foram mortos em bombardeamentos de retaliação israelitas.

A escala do ataque alimentou receios de um conflito mais amplo entre Israel e outras facções que se lhe opõem, incluindo o Hezbollah do Líbano, um partido armado apoiado pelo Irão que já entrou em confronto com Israel.

O Hezbollah disse no domingo que foguetes teleguiados e artilharia foram disparados contra três posições nas fazendas Sheba em “solidariedade” com o povo palestino.

“Nossa história, nossas armas e nossos foguetes estão com vocês”, disse Hashem Safideen, alto funcionário do Hezbollah, em um evento em solidariedade aos combatentes palestinos em Dahi, reduto do Hezbollah nos arredores de Beirute.

O exército libanês disse que bombas e foguetes foram disparados do sul do Líbano para o “território libanês ocupado”, sem dizer quem foi o responsável, mas respondeu ao fogo israelense que feriu várias pessoas.

Um comunicado publicado no X, anteriormente conhecido como Twitter, disse que unidades militares foram posicionadas ao longo da fronteira sul.

Israel é proprietário das Fazendas Sheba de 15 milhas quadradas (39 quilômetros quadrados) desde 1967. Tanto a Síria como o Líbano afirmam que Sheba Farms é o Líbano.

Os militares israelenses permaneceram em alerta durante todo o domingo e disseram ter disparado artilharia contra uma parte do Líbano onde ocorreram disparos transfronteiriços.

A televisão Canal 12 informou que as Forças de Defesa de Israel (IDF) dispararam um míssil Patriot contra o norte de Israel.

A IDF disse que “identificou um alvo descrito como ‘aeronave não inimiga’” se aproximando da fronteira israelense e lançou um interceptador contra ele.

Medo de ‘confronto’

Os militares de Israel disseram que um de seus drones atingiu um posto do Hezbollah no bairro de Har Tov, em Sabá, e depois disparou tiros de advertência contra vários “suspeitos” na área.

Uma fonte de segurança libanesa disse à Reuters que uma tenda montada pelo Hezbollah em Sheba Farms foi atingida e os combatentes do Hezbollah montaram uma nova.

Duas fontes de segurança libanesas disseram que foguetes disparados do Líbano atingiram novamente as posições israelenses nas Fazendas Sheba, e a artilharia israelense bombardeou a vila de Kafar Shouba.

A missão de paz das Nações Unidas no sul do Líbano, conhecida como UNIFIL, disse ter detectado “vários foguetes disparados do sudeste do Líbano em direção ao território ocupado por Israel e fogo de artilharia de Israel para o Líbano”.

“Estamos em contacto com as autoridades a todos os níveis de ambos os lados da Linha Azul para conter a situação e evitar uma escalada mais grave”, disse a porta-voz Andrea Tenenti.

A linha azul é a fronteira entre o Líbano e Israel, marcando o ponto onde as forças israelenses se retiraram do sul do Líbano em 2000.

No sábado, a UNIFIL disse que reforçou a sua presença no sul do Líbano após os acontecimentos em Israel e Gaza, incluindo as suas operações para combater os lançadores de foguetes.

READ  Indicados ao Oscar 2024: lista completa de todos os filmes, atores e diretores indicados

Joanna Wronecka, coordenadora especial da ONU para o Líbano, disse no X que estava “profundamente preocupada” com os combates e instou as partes a “protegerem o Líbano e o seu povo de novos conflitos”.

Reportagem de Laila Bassam, Aziz Dahar, Karamalla Dahar e Maya Kebili no Líbano e Ari Rabinovitch em Jerusalém; Montagem: William Mallard e Barbara Lewis

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.

Obtenha direitos de licençaAbre uma nova aba

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *