Botijão tem novo reajuste e fica ainda mais caro

Não serão só os motoristas que sofrerão com os novos aumentos na gasolina este mês de setembro, o bolso ficará mais pesado também para quem utiliza o gás liquefeito de petróleo (GLP) para uso residencial, o famoso gás de cozinha. A Petrobras reajustou o preço do produto em 12,2%, para botijões de até 13 quilos e o aumento começou a vigorar na quarta, 6.

O cenário externo de estoques baixos, reflexos dos eventos climáticos da tempestade Harvey, na cidade de Houton, no Texas, maior produtor mundial do produto, são alguns dos motivos, segundo a Petrobras, para a enorme elevação no preço do GLP. A estatal informou que com a chegada do furacão os terminais do Golfo americano foram impactados e ficaram fora de operação, promovendo menor disponibilidade de gás e aumento dos mercados consumidores.

O reajuste anunciado foi aplicado sobre os preços praticados sem que haja incidência de tributos. E caso seja repassado integralmente o ao consumidor, o preço estimado do botijão pode ser elevado em média de R$ 2,44 por unidade, isso se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos.

Continue acompanhando a Panorama Offshore e mantenha-se informado sobre tudo o que acontece no mercado de petróleo, gás, energias, gasolina, combustíveis, Petrobras, onshore e offshore. Lembre-se: seu negócio passa por aqui. Confira: www.panoramaoffshore.com.br. www.facebook.com/panoramaoffshore.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta