Brasil eleva exportação de petróleo para a Ásia

De acordo com dados de fluxos de comércio do Refinitiv Eikon, a Ásia importou uma média de 1,07 milhão de barris por dia de petróleo do Brasil no primeiro semestre deste ano, totalizando uma alta de 30% na comparação anual. Os portos asiáticos receberam em junho um recorde de 1,62 milhão de bpd em petróleo do Brasil, quase o triplo do volume em julho de 2019. 

Além disso, as refinarias da Ásia também têm apetite pelo tipo de petróleo com baixo teor de enxofre que o Brasil vende, que vem dos reservatórios do pré-sal, onde a Petrobras e outras grandes petroleiras estão investindo centenas de bilhões de dólares no desenvolvimento da produção.

Operadores de mercado informaram à Reuters, que a Petrobras ofereceu a refinarias na Ásia acordos por seu petróleo de relativamente alta qualidade, justo no momento em que a China e alguns países reabriam suas economias e outros entravam em “lockdowns”. No mês de abril, por exemplo, a estatal exportou mais de 1 milhão de bpd para a Ásia, ou 145% acima do mesmo mês de 2019, com cerca de dois terços do volume destinados à China.

Em nota à Reuters, a companhia informou que a China é agora o destino de 70% do petróleo exportado pelo país. “Se nós tivéssemos mais petróleo disponível, a China teria comprado”, disse o presidente da companhia, Roberto Castello Branco, que também afirmou que não havia como aumentar mais as exportações porque a demanda no Brasil também estava se recuperando.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta