Câmara vota nova lei do gás que promete energia barata

Um novo marco legal para o mercado de gás natural será votado neste mês pela Câmara dos Deputados, de acordo com o Governo Federal. A nova legislação deve reduzir o preço do gás para a indústria de US$ 13 para US$ 6 por milhão de BTU (unidade térmica britânica), e do botijão de R$ 80 para R$ 60.

Além disso, são estimados R$ 630 bilhões de investimentos e 1 milhão de empregos diretos e indiretos dentro dez anos com o novo marco legal em vigor. A expectativa é que aconteça um “choque de energia barata” no país, que ajudará na retomada da economia após a pandemia. As estimativas são da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec) do Ministério da Economia.

De acordo com o deputado Laércio Oliveira (PP-SE), relator do projeto, a iniciativa irá ajudar a reindustrializar o país ao promover a abertura do mercado para que o preço do gás natural caia. “Esse projeto é a legislação base para tudo acontecer. Ele vai promover a abertura do mercado para que o preço do gás natural caia. E o que isso significa? Duas coisas. Primeiro, diminuição do preço da energia elétrica, porque parte das usinas térmicas usam o combustível para gerar eletricidade. E segundo, reindustrialização do país, já que o gás é um produto importante para produzir piso, plástico, vidro, produtos de limpeza, fertilizantes e até remédios”, explicou Oliveira.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Um comentário em “Câmara vota nova lei do gás que promete energia barata

Deixe uma resposta