Consumo de etanol cai e usinas investem em açúcar

Segundo a União das Indústrias da Cana-de-Açúcar (Unica), a queda no consumo de etanol no país devido à pandemia trouxe como consequência uma tendência de crescimento na produção de açúcar no Brasil. Na região de Ribeirão Preto (SP), por exemplo, a colheita dos canaviais de um grupo dono de três usinas deve ser de seis milhões de toneladas até o fim da safra 2020/2021, 10% a mais que a última. 

“O preço do barril de petróleo por causa da pandemia caiu e o consumo do etanol caiu 40%. Tivemos que virar toda a nossa produção para açúcar porque o mercado internacional estava com o preço bom de açúcar. Mas, como o Brasil virou muito a produção, o preço do mercado internacional em dólar caiu. Como o dólar aqui subiu, ele compensou essa perda de preço no mercado internacional”, afirmou o diretor Antônio Toniello Filho.

De acordo com dados da Unica, na segunda quinzena de abril, unidades produtoras da região Centro-Sul moeram 37,9 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, contra 31,7 milhões de toneladas no mesmo período do ano passado. Ainda de acordo com o balanço, 45,7% foram destinados à produção de açúcar, contra 30,8% em 2019.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta