Empresa de óleo e gás se reposiciona no mercado

Com o objetivo de resgatar a credibilidade no mercado e preparar a empresa para assumir outros desafios operacionais, sobretudo na área de óleo e gás – setor de negócios no qual pretende atuar nos próximos anos – a Schahin assumiu nova identidade. Schahin agora é BASE.

A alteração não é apenas conceitual ou no nome. A empresa fez mudanças estratégicas em três etapas para adequar-se às práticas mais modernas e éticas de mercado. A primeira providência tomada pelo Conselho de Administração foi contratar, em janeiro deste ano, um novo presidente e uma nova diretoria, com profissionais de mercado. O engenheiro civil Marcos Sarge foi nomeado presidente da BASE. O profissional é formado pela Universidade Estadual de Londrina e com MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP).

A segunda, não menos importante, foi afastar da companhia todos os funcionários, colaboradores e acionistas envolvidos em corrupção e na Operação Lava Jato. “Os acionistas continuam donos do negócio, mas não opinam mais nas decisões operacionais. A terceira etapa foi a criação de um programa de Governança, Risco e Compliance (GRC), visando combater novos casos de fraude”, afirma Sarge.

O principal compromisso da nova diretoria é fazer com que todo o grupo siga à risca o programa de governança. Dessa forma, será possível perenizar a empresa para atuar no competitivo mercado de óleo e gás, sempre respeitando princípios éticos – que devem pautar as relações comerciais. O objetivo desse tipo de programa é fazer com que os executivos e funcionários sigam as regras de conduta ética rigorosamente na realização de negócios, contratação de terceiros e participação em licitações, buscando sempre relacionamentos pautados pelo respeito e pela transparência.

“Atualmente, com a vigência de leis anticorrupção, que regulam a prática de negócios, é importante ficar atento a cada decisão no mundo corporativo e nunca cometer deslizes que possam comprometer o nome da empresa ou mesmo a continuidade da operação”, explica Sarge. Segundo ele, se esses conceitos estiverem disseminados na empresa fica mais fácil realizar negócios com lisura. Após o cumprimento da Recuperação Judicial, a BASE retomará o investimento em setores estratégicos como energia, construção privada e real estate.

História de sucesso – A trajetória do Grupo Schahin começa em 1966, com a fundação da Schahin Cury, iniciando a atuação nas áreas de empreendimento imobiliário, engenharia e construção. Com pioneirismo e mão de obra 100% brasileira, a empresa começou a se destacar no mercado pela inovação, qualidade e fidelidade aos clientes. A história é escrita desde então com grandes obras, sempre com tecnologia inovadora. Nas décadas seguintes, ingressou em segmentos como o de telecomunicações, energia e óleo e gás.
Com a mudança de nome e o reposicionamento no mercado, a BASE quer salvaguardar os negócios da companhia e manter os empregos que gera. Atualmente, a empresa domina a prospecção e a exploração de petróleo em águas profundas. Por esse motivo e por entender que essa é uma área de negócios estratégica, com potencial crescente, o grupo intensificou seu foco de atuação.

A companhia pratica em seus negócios preços competitivos, respeitando os princípios da livre concorrência, e oferece tecnologia de ponta e expertise técnica, com mão de obra altamente qualificada. Isso é possível em decorrência de uma política de custos austera, consciente e voltada para o momento atual da economia. Graças a seu programa de atração e retenção de talentos, com excelentes benefícios sociais, a empresa sempre conseguiu oferecer as melhores condições de trabalho para seus colaboradores. Em razão disso, tem um dos menores turnover do mercado. Atualmente, sua sede é em São Paulo (SP), mas são mantidas operações, apenas no segmento de óleo e gás, nas cidades de Macaé, Rio de Janeiro, Natal e Salvador.

 

Katia Cardoso
ADS Comunicação Corporativa
(11) 5090-3000



Deixe uma resposta