Goldman prevê 3,5 milhões de bpd no Brasil em 2022

A produção petrolífera no Brasil deve chegar a 3,5 milhões de barris por dia (bpd) ao final de 2022, ante 3,3 milhões de bpd no início de 2020, de acordo com analistas do banco Goldman Sachs em relatório divulgado neste domingo (4). O relatório, que já considera a recente revisão de portfólio da Petrobras, projeta que a produção deve ficar em média em 3,29 milhões/3,40 milhões de bpd em 2021/2022, antes de atingir a máxima em dezembro de 2022.

A Petrobras divulgou em setembro uma revisão em seus projetos de exploração e produção de petróleo, em função da pandemia de Covid-19. A previsão da estatal é de investimentos de US$ 40 bilhões a US$ 50 bilhões entre 2021 e 2025, ante US$ 64 bilhões no plano 2020-2024.
O relatório do Goldman Sachs também apontou que a pandemia impactou negativamente a produção no país, com pico em maio, quando cerca de 250 mil barris por dia em produção foram afetados pela desativação de 62 campos em águas rasas, mas com recuperação posterior devido à demanda da China.

Além disso, analistas do Goldman reduziram o prazo que estimavam necessário para a recuperação dos navios-plataforma frente os impactos do coronavírus para entre 12 e 15 meses, sendo de 24 meses antes.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta