Petrobras aposta em troca de cabos por compósitos

A estatal Petrobras espera que, futuramente, a utilização de compósitos seja suficiente para substituir algumas estruturas de aço em tubos flexíveis de campos offshore. Isso porque a troca seria um facilitador, especialmente quando se trata do desenvolvimento de numerosas áreas do pré-sal.

Já faz algum tempo que a estatal considera o uso de compósitos híbridos em risers e linhas de fluxos de catenária suspensos no campo de Mero, localizado no bloco de Libra. Para o engenheiro da Petrobras, Walter Carrara Loureiro, a iniciativa se encaixa perfeitamente em diversos projetos da companhia – inclusive o próprio campo de Mero, que está sendo usado como protótipo de teste de diversos tipos de tecnologias.

“Ao usar compósitos em nossos projetos futuros, poderemos chegar a profundidades maiores, ter tubos mais largos e talvez alterar todo o layout de nossos sistemas submarinos”, relatou Loureiro.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta