Petrobras investirá R$ 23,77 mi em painéis solares flexíveis

Com o objetivo de inovar suas tecnologias, a Petrobras quer investir em um projeto de geração de painéis solares flexíveis. A estatal entrou em acordo com a empresa Centro Suíço de Tecnologia e Microtecnologia Brasil (CSEM Brasil), sediada em Minas Gerais, para desenvolvimento de um composto para produção de células fotovoltaicas impressas e flexíveis, no valor de R$ 23,77 milhões ao longo de dois anos e meio.

Segundo o gerente-geral de Pesquisa e Desenvolvimento em Refino e Gás Natural do Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes), Oscar Chamberlain, a companhia CSEM Brasil possui uma área que permite a expansão dos painéis flexíveis para uso industrial. Em relação a Petrobras, a relevância é o desenvolvimento dos painéis por um novo componente orgânico, feito por polímeros, tem mais capacidade de atuar como dispositivo para converter a luz solar em energia elétrica.

Uma nova estrutura cristalina que pode aumentar a capacidade de absorção e transformação das fontes chamada de perovskita, também será estudada pela estatal, podendo ser aperfeiçoada tanto para painéis solares rígidos quanto flexíveis. Chamberlain ressaltou que as energias renováveis são prioridades no plano de investimento da Petrobras.

Fique por dentro sobre tudo o que acontece no mercado de petróleo, gás, energias, gasolina, combustíveis, Petrobras, tecnologias, onshore e offshore, aqui no portal da Panorama Offshore. Lembre-se: seu negócio passa por aqui! Confira em: www.panoramaoffshore.com.br / www.facebook.com/panoramaoffshore / @panoramaoffshore



Um comentário em “Petrobras investirá R$ 23,77 mi em painéis solares flexíveis

  • 19 de fevereiro de 2019 em 08:50
    Permalink

    Investe. Cria, estrutura, constrói mercado, rede de clientes, fornecedores (incluindo estimulando novos), gera tributos, melhora infraestruturas e viabiliza outros investimentos de terceiros, gera lucros não vorazes face às prioridades do coletivo. Ok. Depois, vem um e diz: “vamos vender tudo, o Estado não pode estar aqui, é importante termos competitividade (de quem não investiu nada), blá blá blá….”.
    Em suma: Para quê investir ? para na hora de recolher diversos frutos, a longo prazo e ao longo de extenso períodos, passar para grupos privados que nada investiram ? Pegam tudo “pronto” !?

Deixe uma resposta