PPI deve apreciar áreas sem licitações em leilão

A secretária especial do PPI (Programa de Parcerias e Investimentos), Martha Seillier, disse que as áreas de exploração de petróleo e gás que não foram arrematadas nos leilões do excedente da cessão onerosa e da 6ª Rodada de Partilha deverão ser apreciadas na primeira reunião de 2020, com o objetivo de colocá-las em novas licitações ainda no ano que vem. Antes, o governo vai analisar os parâmetros de preço das áreas, que foram consideradas caras.

No megaleilão que arrecadou R$ 69,9 bilhões, o governo ofereceu o direito de produzir petróleo em quatro áreas cedidas à Petrobras em 2010, durante o processo de capitalização da estatal, porém, apenas as duas primeiras tiveram oferta. Em consórcio com as estatais chinesas CNOOC e CNODC, a Petrobras levou a área de Búzios e sozinha, a estatal ficou com Itapu.

A secretária ponderou que as áreas do excedente da cessão onerosa têm suas particularidades e que ainda não há data para a primeira reunião.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta