Preço do petróleo se mantém inconstante e continuidade nos cortes da Opep são inevitáveis

Os preços do petróleo estão passando por inconstâncias desde o ano passado, conforme a Panorama Offshore vem divulgando, um aprova prova da volatilidade é que na última sexta-feira, 5 de maio, o petróleo subiu cerca de 1,5% na Europa e nos EUA. Contudo, na semana anterior, a commodity acumulou perdas de mais de 5%, em meio a temores de que o avanço da produção dos EUA e outros países.

A ameaça era de que o aumento da demanda, anulasse os esforços da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), bem como de outros países produtores, que estão cortando sua oferta a fim de tentar elevar o preço da commodity neste primeiro semestre de 2017.

Apesar da baixa, há expectativas de que a redução da produção se perpetue até o fim deste ano de 2017, na tentativa de reduzir os estoques globais. Os membros da Opep e países como a Rússia vêm tentando cortar sua produção em cerca de 1,8 milhão de barris por dia neste primeiro semestre. No entanto, investidores acreditam que a extensão parece inevitável, mas a decisão só deve ser revelada no próximo dia 25, quando o cartel voltará a se reunir.

Os futuros do petróleo amanheceram em queda. O óleo Brent para julho tinha baixa de 0,18%, passando a valer USR$ 49,01 por barril, enquanto na New York Mertile Exchange, o WTI para o mesmo mês recuou 0,13%, passando a custar US$ 46,15 por barril.

Confira mais notícias relacionadas ao mercado de petróleo, gás, energias, gasolina, combustíveis, Petrobras, onshore e offshore no site da Panorama Offshore ou no Facebook.  Lembre-se: Seu negócio passa por aqui. Confira: www.panoramaoffshore.com.br   www.facebook.com/panoramaoffshore.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta