Rússia quer manter produção e gera entrave com Opep

Empresas de petróleo e gás da Rússia propuseram não alterar a sua produção de petróleo, como parte de um acordo global até o final de março de 2020, quando o contrato atual expira. A proposta pode influenciar as tomadas de decisões da reunião da Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo), prevista para acontecer na próxima semana, em Viena.

As petrolíferas russas também se ofereceram para acabar com a produção de condensado a gás (um tipo de petróleo leve), tendo em vista que o país está focado em cumprir a sua meta de redução de oferta nos últimos meses. As propostas para preservar até o final de março do ano que vem o acordo entre a Opep e os países que não são membros da Organização foram feitas em reunião com o ministro de energia da Rússia, Alexander Novak.

A Opep pretende promover o corte de produção global no setor até meados de 2020, e conta com o apoio da Rússia para pressionar a Arábia Saudita por preços estáveis de petróleo. As petrolíferas russas sugeriram à Novak que seja feita uma reunião em março para discutir sobre a produção de óleo. “Continuamos no negócio com as mesmas cotas. Nos reuniremos no final do primeiro trimestre para discutir. Essas são as nossas propostas”, disse Ravil Maganov, primeiro vice-presidente da russa LUKoil.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta